sábado, 18 de setembro de 2010

Aniversário!

Hoje tem
Festa no gueto
Pode vir, pode chegar
Misturando o mundo inteiro
Vamo vê no que é que dá...

Tem gente de toda cor
Tem raça de toda fé
Guitarras de rock'n roll
Batuque de candomblé
Vai lá, prá ver...

A tribo se balançar
E o chão da terra tremer
Mãe Preta de lá mandou chamar
Avisou! Avisou! Avisou! Avisou!...

Que vai rolar a festa
Vai rolar!
O povo do gueto
Mandou avisar

          OK, não resisti a um axezinho! Mas, falando sério, é aniversário da Yummy's, uma super loja de scrapbooking e um forum de discussão super legal, com muita gente bonita, alto astral e talentosa. E o chão está mesmo tremendo por lá!
          Pena que não estou podendo participar de todas as atividades, pois estou numa fase super atribulada (nada ruim, só muitas coisas juntas). Mas sempre que posso faço uma coisinha.
          Fiz um mini lindo da Ana Paula Leal (me aguarde na sua aula da feira!) que vou dar de presente para minha amiga de berçário Márcia, que fez aniversário dia 16. Parabéns querida! 

          E fiz uma página da teacher Lu Minoti com transparência no fundo. Tem sempre alguma coisa nova nas aulas da Lu, fantástico!
Madrugada insone, vou ver se começo o mini de Dri Galinucci, que ficou muito fofo. Mas isso é outro post. Beijins queridos!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Sobre filhos e scrap...

   Eu estou fazendo as páginas para o desafio de criatividade da Adliz. Então, olhando para meus livros, me deparei com uma coletânea de poetas portugueses e encontrei essa epígrafe de David Mourão Ferreira:

Epígrafe para uma Terceira Despedida

Eu vi a eternidade nos teus dedos!
Eu vi a eternidade e amedrontou-me
Saber, tão de repente, tais segredos.

  Eu tinha tirado algumas fotos de Victor escrevendo (sim, ele já escreve alguma coisinha, o meu lindinho) e tomei um susto quando vi o texto. Me senti tão eterna e imortal através de meu filho que sentei e chorei. Estou chorando agora, enquanto escrevo este post.
   Sim, eu fiz uma página. Não sei se o futuro vai entender essas emoções. Não sei se ficou clara a minha intenção. Mas se algum dia meu filho, já adulto, entender um pouco do que eu senti, para mim está bom.
   Eis a página:
   Mesmo com o M invertido, é muito bom descobrir que Mamãe é uma das palavras preferidas de meu filho. Uma das primeiras que ele aprendeu a escrever.
   Desculpem a pieguice e espero que gostem, meus amigos. Um grande beijo.